Presença Brasileira Online

O consumidor online representa hoje no Brasil, as classes A, B e C, e acessa pelo menos uma hora de internet por semana. Esses consumidores buscam diversão, relacionamentos e informação, usam as ferramentas de busca, participam das redes sociais e leem muito.

Presença Online

Os dados apresentados a seguir são os resultados de uma pesquisa intitulada “Pesquisa sobre o uso das Tecnologias da Informação e Comunicação no Brasil”, realizada pelo Comitê Gestor da Internet no Brasil.

• 28% dos domicílios brasileiros contêm um computador. Sendo 95% da classe A, 70% da classe B e 25% da classe C.

• 20% da população acessa a internet de casa. Sendo 93% da classe A, 59% da classe B e 17% da classe C.

• 22% das pessoas que não tem acesso à internet em casa procuram usar em outro lugar, como lan houses, cyber cafés, etc…

• Dos entrevistados que não tem acesso à internet, somente 17% declaram que não tem necessidade nem interesse em usá-la.

• 74% dos que não tem acesso em casa alegam que não o tem pelo custo elevado do serviço.

• Dos indivíduos que acessam: 54% acessam diariamente e 34% acessam uma vez por semana.

• 90% dos internautas usam a internet para se comunicar.

• Com relação ao tempo na rede: comente 6% dos usuários usam entre 1 e 10 horas semanais, nas classes A e B se concentram os usuários intensivos, que utilizam a internet por mais de 31 horas semanais, sendo 24% da classe A e 14% da Classe B.

• A pesquisa mostrou que 69% dos usuários acessam sites de relacionamento e mídias sociais, e 17% criam ou atualizam blogs.

• 50% dos internautas buscam informações sobre bens e serviços.

• A atividade de busca mais comum é por informações sobre diversão e entretenimento, que representa 60%.

• 72% dos usuários usam a internet para a busca de conhecimento, educação e informação.

• 16% utilizam serviços financeiros na internet.

• 47% leem jornais, revistas e blogs.

FONTE: TORRES, Claudio – A Bíblia do Marketing Digital: tudo que você queria saber sobre marketing e publicidade na internet e não tinha a quem perguntar, São Paulo: Novatec Editora, 2009

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *