Podcasting

podcasting1
Desde 2004, quando o jornal “The Guardian” publicou pela primeira vez, o termo “podcast”, usado para descrever a criação do formato de transmissão de áudio pela internet, desenvolvido por um empresário norte americano, que na época era VJ da MTV, Adam Curry, criou-se uma grande expectativa em relação a essa nova ferramenta de transmissão de conteúdo digital.
A palavra “podcast” é uma junção de palavras, sem tradução literal no dicionário, porém representa a junção de alguns termos: “iPod”, a sigla para “Personal on Demand” (numa tradução literal, pessoa no comando), e “broadcasting” (transmissão de rádio ou televisão).
Podcast pode ter diversas aplicações, mas na maioria das vezes trabalha com áudio/vídeo disponibilizado em sites e blogs com conteúdo informativo, entrevistas, conteúdo educacional, até entretenimento.
Em 2005, a revista de tecnologia “Wired” publicou um artigo polêmico que levava o titulo de “The end of radio (as we know it)” (“O fim do rádio como conhecemos”), gerando vários artigos sobre o assunto, alguns radicais e outros descrevendo que cada ferramenta teria seu espaço garantido entre os diversos públicos. Duas décadas após a criação dos podcasts o rádio continua existindo como comunicador importante em regiões isoladas do Brasil, e os podcasts ganham força como ferramenta de disseminação de informações e discussões na rede.
Segundo a Bíblia do Marketing Digital, no Brasil o podcast teve seus altos e baixos, quando surgiu em 2004 foi muito utilizado, mas perdeu força e só voltou a crescer recentemente, impulsionado pelas mídias sociais e da facilidade de compartilhamento de links e conteúdos.
Criar um podcast requer cuidado, pois se trata de um arquivo de áudio, e sem vídeo o texto de suporte pode se tornar algo chato, maçante e difícil de ser ouvido até o fim. O conteúdo deve ser consistente e atraente. Um grande diferencial nessa situação é o carisma do locutor, e sua capacidade de envolver os ouvintes. Se o Locutor, o entrevistado ou o tema for ruim, nada dará certo.

Algumas dicas de podcasts profissionais:

• Não vá longe demais: O podcast tem que ser muito bom para que alguém ouça mais do que 15 minutos

• Capture o ouvinte com intimidade: Use linguagem focada em uma pessoa só, como se estivesse falando diretamente para apenas uma pessoa, isso fará com que o ouvinte fique focado e atento ao que está sendo dito.

• Escolha um nicho: Os podcasts devem ter temas diferenciados, focados em inovação e fugir de questões e abordagens tradicionais.

• Use um bom equipamento: Um podcast é fácil de fazer, portanto faça-o bem feito.

• Mantenha o ritmo e energia: O ritmo e estilo de narração devem ser adequados para despertar o interesse da audiência.

FONTE: TORRES, Claudio – A Bíblia do Marketing Digital: tudo que você queria saber sobre marketing e publicidade na internet e não tinha a quem perguntar, São Paulo: Novatec Editora, 2009

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *