funil de vendas

Saiba o que é o funil de vendas e como aplicá-lo no marketing digital

Se você deseja trabalhar o marketing digital do seu negócio, o funil de vendas é um dos conceitos mais importantes.

Ele é uma bastante útil para fazer o acompanhamento da jornada do cliente dentro da sua empresa. Ou seja, o funil ajuda a entender o processo que transforma um visitante do seu site em lead até, finalmente, se tornar um cliente.

Porém, apesar de ser um conceito relativamente simples, ele precisa ser muito bem entendido para que suas estratégias de marketing digital sejam cada vez melhores. E é isso que este artigo vai mostrar. Descubra o que é este conceito e como ele é aplicado no marketing digital.

Por que funil de vendas?

Imagine um funil. Você certamente imaginou um objeto com a boca bem grande, que vai se afunilando até o final. Então, nas vendas, ele é uma representação visual do caminho que o cliente faz pela sua empresa. Mesmo porque ele acontece naturalmente na forma de um funil.

No marketing digital, você começa atraindo muita gente com suas ações. Afinal, todo mundo que está na rede pode ser um lead potencial. Mas, realisticamente, é um número relativamente pequeno de pessoas que, de fato, têm chance de comprar o seu produto.

Quais são as etapas do funil?

O conceito fica mais claro ao entender as etapas do funil de vendas. O topo do funil, é conhecido como o estágio de aprendizado ou descoberta. Neste momento, o usuário está navegando pela internet e ainda não se deu conta que não tem uma necessidade ou um problema.

Os visitantes que chegam ao seu site e que você ainda não conhece, estão no topo do funil. Logo, seu objetivo é mostrar para eles que sua empresa tem a melhor solução para sua dor.

meio do funil é quando o cliente já tem noção maior do seu problema e começa a procurar uma solução. Nesta etapa, eles já deixaram de ser “usuários” e passaram a ser leads.

Provavelmente, você já pegou o seu e-mail, por exemplo, em troca de um e-book. O lead está considerando diversas soluções, não somente a sua, e seu trabalho é mostrar que a sua é a melhor.

Por fim, no fundo do funil o cliente passa a ser um MQL, ou seja, um lead que já está maduro o suficiente para ser abordado num processo de venda. Ele já percebeu que precisa de um produto ou serviço para resolver seu problema e, agora, cabe a sua empresa mostrar que tem a melhor solução.

Um exemplo básico de como o funil funciona

Então, vamos ver um exemplo para deixar o conceito mais claro. Digamos que você é gestora de marketing de uma empresa que vende softwares de gestão, em um ramo específico.

Existem diversos usuários navegando pela internet e sendo convidados a ver o seu conteúdo. Alguns deles, clicam em um conteúdo como “5 formas de otimizar a produtividade da sua empresa”. Dentre as formas, por exemplo, está o software de gestão.

Esta solução chama a atenção de alguns deles, enquanto de outros, não. Os que se interessarem, procurarão mais opções sobre os softwares. Eles estão no meio de funil. Você pode produzir conteúdos como as vantagens dos softwares, como eles podem ajudar a empresa e como escolher o melhor.

Ao chegar ao final do funil, o cliente entende que o software realmente é a melhor opção. Neste momento, você pode apresentar estudos de casos sobre o seu software. Uma vez que ele consuma todo o conteúdo, você pode encaminhá-lo para o setor comercial para que receba uma ligação.

E este é o funil de vendas. Ele dificilmente é linear, visto que podem ser necessários diversos conteúdos até que o usuário avance. Você descobre isso na prática, analisando e testando o comportamento do seu público específico.

Apesar disso, é um conceito muito eficiente e que ajuda a sua empresa a controlar melhor o fluxo de potenciais clientes. Então, se quiser empregar estes e outros conceitos na sua empresa, confira este artigo com dicas de como contratar uma agência de marketing digital.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para cima