Público-alvo ou persona: Quem é quem na fila do pão?

Já deve ter ouvido os dois termos, não? Ainda tem bastante gente que se confunde. Provavelmente porque ambos se referem a encontrar as pessoas mais propensas a se envolver com seu conteúdo e, adquirir seu produto ou serviço. Mas, público-alvo é uma coisa e persona é outra.

Acompanhe nosso artigo até o final para saber diferenciar os dois termos definitivamente! E, claro, utilizá-los da melhor forma possível! 😉

Sim, o público-alvo chegou primeiro na fila

O conceito de público-alvo aparece antes até de pensar em campanhas de marketing. Quando as primeiras ideias empreendedoras começam a surgir, vem junto a análise de algumas informações que já compõe o recorte que chamamos de público-alvo:

  • Quem é mais propenso a consumir, homens ou mulheres?
  • De que faixa etária?
  • Qual a renda dessas pessoas?
  • Onde moram?

Com essas perguntas, é possível orientar o posicionamento e atuação do seu negócio no mercado. Consequentemente, as primeiras ações de divulgação e promoção. Considere seu público-alvo como todas as pessoas que serão impactadas pela sua empresa ou marca e terão alguma influência no processo de compra do seu produto ou serviço.

Exemplo de descrição de público-alvo:

Mulheres, 35-40 anos, superior completo, residentes da região sul do Brasil, área urbana, com renda entre 3 e 4 salários mínimos

Persona chegou depois, mas é extremamente importante

Bem, enquanto a segmentação de público-alvo é mais abrangente, a definição de persona é o mais específica possível. É como buscar o perfil não só de alguém que será um comprador, mas de quem irá se beneficiar com o que você vende, que irá aproveitar suas funcionalidades ao máximo.

Mas, como encontrar esse perfil? O primeiro passo é olhar dentro do seu público-alvo. Pesquise entre seus atuais compradores quais são os principais padrões, detalhando dados como:

  • Qual é o cargo dessa pessoa?
  • Quais são seus sonhos, pessoais e profissionais?
  • Que dificuldades enfrenta no dia a dia?
  • Tem hobbies?
  • É possível definir seus valores?

Não se deixe levar por percepções ao construir sua persona! Isso é um erro muito comum. Se necessário, crie pesquisas e peça para seus clientes responderem. Observar as redes sociais também é um excelente meio de obter essas informações.

Exemplo de descrição de persona:

Mulher, administradora, 36 anos, mora sozinha, namora, estuda MBA, gostaria de cuidar melhor da saúde, mas reclama de falta de tempo, utiliza as redes sociais, Instagram com mais frequência.

Informações que se complementam

Percebeu como são ferramentas similares? Definir uma persona é justamente encontrar um perfil específico dentro do seu público-alvo. Para estratégias de marketing de conteúdo, a persona é indispensável. Toda produção deve ser direcionada para se conectar com essa pessoa, suas necessidades e anseios.

E aí, conseguiu entender? Aproveite que está por aqui e inscreva-se em nossa newsletter, toda semana um conteúdo novo!

Comments

comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *