5 cuidados indispensáveis com imagens no Facebook

Cuidados com imagens no Facebook
Crédito: Thought Catalog

A escolha certa da imagem é capaz de transformar o resultado de uma campanha. Mas não se trata apenas de chamar atenção, uma vez que isso pode acontecer de modo negativo. O elemento imagético tem de traduzir todo um conceito, fortalecendo seu discurso e a intenção pretendida. No Marketing Digital, além de coordenar esse aspecto primordial à comunicação, é necessário ainda contemplar a dinâmica de cada mídia. É por isso que hoje vamos falar dos cuidados com as imagens no Facebook.

Se você já teve um post ou um anúncio barrado, então já sabe muito bem que há diretrizes a serem seguidas. Caso contrário, é isso o que acontece: seu conteúdo pode não performar bem e, na pior das hipóteses, ser impedido ou até retirado da rede. Sim, pode ser bastante frustrante! Portanto, o melhor a fazer é conhecer bem as regras do titio Zuckerberg e agir de acordo com elas.

A seguir você ver 5 cuidados capazes de tornar suas artes no Face muito mais assertivas. Porque ninguém merece preparar toda uma campanha, chegar na hora “h” e não poder divulgá-la direito…

Mas como é a política de imagens no Facebook?

Com mais de 10 escritórios ao redor do mundo, a empresa analisa os conteúdos publicados na rede por meio de uma estratégia que mistura inteligência artificial e moderação humana.

Em uma plataforma de abrangência tão ampla e com usuários tão diferentes, é preciso estar bastante atento às opiniões e, mais do que isso, às questões que ultrapassam esse limite e partem para posicionamentos de ódio, violência e intolerância.

Lá nos Padrões de Comunidade é possível checar certinho quais são os parâmetros estabelecidos. Mas, para facilitar, vamos destacar aqui alguns pontos importantes que, comumente, ajudam bastante na hora de lançar as imagens no Facebook! 

1. Evite sensualidade

Pessoas com muitas partes do corpo à mostra, ou em posições que possam levar a uma conotação sexual, devem ser evitadas. Ainda que o conteúdo não tenha, de fato, um teor de sensualidade considerável, a rede pode impedir a reprodução do anúncio simplesmente por detectar uma exposição “exagerada” da pele desnuda. A análise leva em conta também o texto da descrição que acompanha a arte.

Há casos delicados, como a representação de mulheres amamentando, que pode ser entendida como “nudez explícita”. Contudo, em situações como essa, vale recorrer à apelação, processo pelo qual o Facebook se presta a uma segunda análise.

Analise das imagens no Facebook

2. Sem violência, por favor!

Zuckerberg e sua turma estão de olho para identificar apelos relacionados à violência. Imagens com pessoas machucadas, mutiladas e mortas, por exemplo, são banidas da plataforma. Assim, deve-se tomar cuidado ao mostrar sangue, pois ele pode ser diretamente relacionado a um contexto de agressão.

3. Não seja apelativo

Conteúdos sensacionalistas não são bem-vindos no Facebook. Logo, não use imagens que possam soar chocantes ou mentirosas. Um exemplo? Aquelas fotos de “antes e depois” de algum procedimento médico ou estético, assim como outras que venham ilustrar resultados inesperados, improváveis ou fáceis demais.

Não vale tentar induzir o usuário ao erro, ok? Nesse sentido, demonstrar funcionalidades falsas, como um botão “play” em uma foto estática, deve estar fora de cogitação.

4. Reduza a quantidade de texto

Se você estava acostumado com os clássicos anúncios da publicidade, mude agora! No Face, tudo deve ser mais, digamos, minimalista. Por isso, respeite a regra dos 20%, pela qual o texto só pode ocupar essa porcentagem na composição gráfica de um anúncio.

Sem cumprir essa condição, o alcance da campanha pode ser reduzido e, em casos mais exagerados, ela pode sofrer reprovação. Ou seja, não ser nem veiculada.

5. Seja original

Esta dica não tem a ver com o que não pode ser feito com as imagens no Facebook e sim com uma postura essencial para que seu negócio se destaque e ainda evite problemas com direitos autorais na rede – que também podem levar à remoção do conteúdo.

Planeje bem as cores, a iconografia, a fonte e toda a identidade visual. Procure construir um discurso e um estilo sólidos, que já na primeira passada de olho permitam identificar a sua marca.

Bom, poderíamos ficar horas aqui falando sobre marketing nas mídias sociais. Mas, por hora, é o suficiente. Outras dicas e novidades você acompanha por nossa newsletter. Se inscreve lá para receber!

Referência: Canaltech.

Comments

comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *